19 de abril, 2017

Tecnologia x crianças: como administrar?

Hoje nós vamos falar sobre um assunto que preocupa muito as mães: o uso de aparelhos tecnológicos pelas crianças. Você deve ter uma coisa sempre em mente, mamãe: a tecnologia faz parte das nossas vidas e não conseguiremos bani-las de vez da vida da pequena. E nem devemos.
Desde que sejam utilizados de maneira ponderada e consciente, estes aparelhos podem trazer benefícios para a educação e desenvolvimento, mas para chegar neste ponto precisamos ficar por dentro de alguns fatores relevantes.

Os celulares costumam ser a ferramenta mais utilizada pelas crianças. Os próprios pais acabam presenteando os filhos com smartphones como uma forma de controlá-los. No Brasil, estudos apontam que 82% da população entre 9 e 17 anos usa celular. Muito, né?

Mas como ponderar a idade correta de deixar minha filha ter contato com celulares, tablets e computadores? Se esta foi a sua pergunta, mamãe, fique tranquila! Veja alguns passos de como administrar a tecnologia na vida da pequena.

 

1- Olho na idade

Outdoor portrait of positive kids playing with phones

Especialistas asseguram que  uma criança com menos de 10 anos não tem maturidade para usar estes equipamentos. Além deste fator, especialistas nacionais não recomendam que crianças com menos de 6 meses de vida sejam expostas à luminosidade das telas de LED, alegando que elas são prejudiciais ao desenvolvimento dos bebês.

 

2- Sirva de exemplo

Mother and daughter playing with tablet

Pode apostar: sua filha fará tudo o que você fizer. Por isso, controle-se. Evite o uso excessivo de aparelhos perto de sua pequena.

 

3- Regras são sempre necessárias

Mother and daughter quarrel because of overuse the tablet phone (computer, tablet, etc.). Social problem between parents and children. Studio shot.

É fundamental estipular regras de uso. Liberar o uso moderado (cerca de uma hora por dia para meninas até 12 anos) depois que a pequena realizar as tarefas escolares ou outras obrigações que fazem parte da rotina familiar.

Esperamos que o artigo de hoje tenha ajudado você a administrar esta situação na sua casa.
Até o próximo assunto, mamãe!


31 de março, 2017

Com qual idade minha filha pode comer chocolate?

 

Happy easter! Mother and daughter begin to hunt for Easter eggs. Happy family preparing for Easter. Cute little child girl wearing bunny ears on Easter day.

Olá mamãe, como vai?

 

Falta um tempinho para a Páscoa, mas os supermercados já estão preparadíssimos para a data mais doce do ano, e as crianças ficam enlouquecidas com tantas opções penduradas pelos corredores.

 

Por mais que seja irresistível negar um pedido cheio de carinho das pequenas, você deve se lembrar que é importante evitar o chocolate para crianças com menos de três anos. Os chocolates industrializados são alimentos extremamente ricos em gorduras e açúcares e extremamente calóricos. O consumo excessivo de chocolate pode levar à obesidade e outros males, como aumento da pressão arterial, elevação da taxa de glicose e diabetes tipo 2.

 

Se a sua pequena está acima dos 3 anos, o consumo deve ser extremamente controlado. Embora não exista um consenso sobre a quantidade ideal, muitos pediatras indicam de um a dois quadradinhos de chocolate meio amargo por dia.

 

O chocolate meio amargo possui mais cacau em sua composição, muito pouco açúcar e mais substâncias antioxidantes importantíssimas para o organismo. Parece uma missão impossível de ser realizada, mas é mais simples do que você imagina.

A criança só sente vontade de comer coisas que estão acessíveis. Se você consumir chocolate perto da pequena, ela também vai querer. Por isso, aí vai nossa dica para as mães chocólatras: coma longe dela. Desta forma, é mais fácil entender que o chocolate não faz parte da alimentação diária, mas de momentos especiais.

 

Esperamos ter ajudado você a como controlar o consumo de chocolate.

Até a próxima.


06 de março, 2017

Como tirar mancha das roupas das nossas Pinks.

iStock-5255070691
Oi mamães, como estão?
Vamos direto ao ponto: nós sabemos que, com a volta ás aulas, o número de roupas sujas na sua lavanderia cresce consideravelmente, não é? E junto com as peças usadas pela pequena no dia a dia, vem manchas das quais você não sabe como sua filha conseguiu conquistar.

Por isso, nosso texto de hoje é para você que não sabe muito bem como lidar com este pequeno problema. Preparem-se, pois as roupas usadas da sua filha ficarão como novas assim que saírem da máquina.

 

Passo 1

Identifique o tipo de mancha que está na peça de roupa, pois cada uma dela deve ser removida de uma forma. Sim, mamãe. Isso mesmo. Se por um acaso você pensou que jogar na lavadora seria o suficiente, descarte imediatamente essa opção.

Passo 2

Agora, vamos por parte. Em caso de manchas gordurosas, você deve aplicar sobre a mancha detergente neutro e deixar agir por uns 10 minutinhos. Feito isso, pode dar início ao processo de lavagem.

Para manchas de chocolate (que a gente sabe que a criançada ama muito comer), aplique uma mistura de uma colher de sopa de sabão em pó, a mesma medida de água e bicarbonato de sódio. Alguns minutos depois enxague e bote para lavar na máquina normalmente.

Roupas encardidas? Nós temos a solução para as roupinhas brancas ficarem realmente brancas. Basta acrescentar alvejante para roupas brancas, sabão em pó, álcool liquido e água morna. Deixe de molho de um dia para o outro e, depois, lave as roupas com água corrente.

Pronto, mamães. Podem respirar tranquilas que as manchas que a sua filha conquistou por aí podem dar tchau muito facilmente.
Nos vemos na próxima.


12 de fevereiro, 2017

Como organizar o seu tempo e ter mais tempo com sua filha.

Olá, mamãe!


A nossa conversa hoje será para você que vive se queixando que não tem tempo para nada e não consegue dar atenção para a sua pequena. Antes de começarmos com nossas dicas, fique tranquila, pois esta situação é totalmente contornável.

Por isso, vamos ensiná-la a como gerir melhor o seu tempo para que, além de conseguir dispor de mais tempo com a sua filha, você consiga realizar outras atividades essenciais para a sua rotina.

Tenha uma agenda

 

Mixed race secretary working in modern office in skyscraper, writing and sticking adhesive notes with tasks on window.

Não importa se será virtual, física ou aplicativo no celular: o importante é ter algo que a permita organizar as suas tarefas diárias. Tente montar o seu cronograma no domingo, prevendo quanto tempo vai gastar em cada atividade. Checar a agenda diariamente deve fazer parte da sua rotina, assim como escovar os dentes.

Deixe a pequena participar de suas atividades
Happy mother and small daughter buying sweet citrus fruits

Uma ida ao supermercado, por exemplo, é um momento de aprendizado. Isso mesmo! Você pode ensiná-la sobre a importância de economizar, como escolher frutas (e, até mesmo, aprender a contar, identificar cores e conhecer palavras, para o caso de meninas bem pequeninas). Além disso, uma simples ida ao shopping ou cabelereiro, se transforma naquele momento único entre mãe e filha, fundamental para estimular o diálogo e a cumplicidade entre vocês.

Concentre-se

Pode parecer meio óbvio, mas vivemos em uma sociedade moderna, cheia de atrativos e internet à nossa disposição. Vai dizer que você nunca se pegou fazendo comida e dando uma conferidinha inocente nas redes sociais? Por isso, enfatizamos que a concentração é algo trivial para você que reclama de não ter tempo. Preste atenção nos seus gestos, ao que ela diz e como se comporta. Acredite: os pequenos detalhes podem dizer muito a respeito de sua filha.

 

Girls and mother playing outdoors

Por fim, fuja da perfeição. Muitas vezes nos cobramos porque algo não saiu exatamente da forma como pensávamos, mas não leve tudo isso ao pé da letra. O ponto aqui é organizar a sua rotina e conseguir conciliar a sua rotina de forma que você fique, ainda mais, inserida na vida da sua filha.

Nos vemos na próxima conversa. Até mais!


24 de janeiro, 2017

Material escolar: acabe com este pesadelo

Education, Back to School, Shopping.

Todo ano é o mesmo terror: a busca pelo material escolar. A guerra entre o que dói menos no bolso e o que agrada a sua pequena se repete e pode se tornar muito estressante se você não tiver jogo de cintura.

Mas como equilibrar contas e gosto da pequena nessa maratona? Calma, mamãe. Nada de desespero. Hoje, nós vamos ajudá-la nesta missão quase que impossível, dando dicas valiosíssimas para você tirar mais essa tarefa de letra.

Crianças pequenas, em casa

Se sua menina é ainda muito pequena, acredite: a melhor decisão a ser tomada é deixá-la em casa. Desta forma, você evita maiores dores de cabeça, e não cede a pedidos chorosos ou manhas para comprar aquele caderno da Frozen. Além disso, as crianças pequenas sempre ficam tentadas a trocar de material todo o ano, mesmo que itens como estojo e apontadores estejam em plenas condições de uso.

Planejamento é fundamental

É preciso analisar todas as finanças de casa para saber exatamente como estará o seu caixa para realizar a compra do material escolar. Uma maneira de fazer as crianças entenderem que não se pode comprar tudo que se vê, é ensiná-las que, ao longo do ano, outros desejos surgirão, como viagens, roupas da moda, ou brinquedos e que é preciso organização financeira e definição de prioridades.

Unidos venceremos

Comprar por atacado é muito mais barato. Que tal juntar todos os parentes que têm crianças matriculadas na escola e fazer um mutirão de compras? Acredite, a economia seria muito, mas muito boa.

Defina um roteiro

Traçar uma rota de busca antes mesmo de sair de casa é uma ótima alternativa para otimização de tempo. Você pode pesquisar com outras mães da escola onde elas costumam fazer suas compras.

Realize uma pesquisa prévia pela internet e escolha de dois a três lugares para coletar preços. Depois, em um outro dia e com o comparativo em mãos, faça as compras.

Viu só, mamãe? Comprar o material para a sua pequena não é um bicho de sete-cabeças. Esperamos tê- la ajudado nesta missão.

Nos encontramos em breve. :)